25 de nov de 2007

Minuto de sabedoria

Nenhum terapeuta, astrólogo, cigana, padre, pastor evangélico, conselheiro sentimental, amigo bem-intencionado, taróloga, I Ching, periquita da sorte, biscoitinho chinês, mãe, pai, irmão, primo, psiquiatra, monge budista, trecho da Bíblia, câmera da verdade do Clodovil, bispa da Renascer, colega de firma, professor, taxista bom de papo, garçon gente boa, diarista, escritor de auto-ajuda, porteiro de prédio, papo cabeça na fila do banheiro da balada ou médium vidente.
Ninguém nunca me disse nada tão otimista, genial, original e definitivo quanto minha querida amiga Marcia. Há alguns meses, me ouvindo reclamar da vida, ela me interrompe com a seguinte pérola que vou guardar e usar forever:

- Ah, Flavia. Pára com isso. Você não tem um quilo a perder.

Além da gargalhada, não dei mais nenhum pio depois dessa.

21 de nov de 2007

Para que estes dentes tão brancos?

Ninguém precisa ser maníaca por TV como eu para constatar que tem alguma coisa estranha acontecendo com os dentes das pessoas. Ou está todo mundo escovando com Omo Tripla Ação ou indo ao mesmo dentista. Provavelmente o Dr. Rabanus do Extreme Makeover.
Dente é uma coisa muito importante nessa vida e eu cuido muito bem deste colar de pérolas que Deus me deu. Mas o que leva uma pessoa a ter dentes cobertos por uma camada de Error-Ex é o que eu me pergunto? Além de artificial é esquisito demais. Alguém avisa?
Esse fenômeno me deixa tão intrigada quanto eu ficava quando olhava para os dentes do Ken, namorado da minha Barbie: aquela coisa branca e inteiriça. É igualzinho. Essa galera está usando uma espécie de encaixe branco-demais-que-chega-a-ofuscar. A impressão que dá é que o espaço entre os dentes é esculpido e por ali não passa nem fio dental extra-fino. E a aflição é ainda maior quando você vê estes dentes em close, na boca de uma pessoa como o Stênio Garcia (sim, o Pedro ou o Bino de Carga Pesada) cuja cútis e o estado geral da pessoa não condiz mais com tanta brancura. Nem a Xuxa, que ainda tem dentes de leite, consegue ter dentes tão brancos.
Sem falar que, do jeito que a coisa vai, quando alguém morrer em algum acidente grave (toc, toc, toc, já bati na madeira) e precisar ser reconhecido pela arcada dentária, todos os corpos vão parecer do Marcos Paulo ou do José Wilker. E isso pode matar uma fã desavisada do coração. Encontrem logo uma tonalidade aceitável para os dentes dos atores da Globo. Parece inútil mas olha o tamanho do problema.