5 de jul de 2015

O Cabelo

Outro dia fiquei sabendo que a personagem da Adriana Esteves na novela Babilônia tem uma fixação pela personagem da Glória Pires. A ponto de fazer uma transformação para ficar fisicamente parecida com ela.
Desde então fico pensando no tamanho do desafio na carreira de Adriana. Porque parecer a Glória Pires pressupõe que você tenha que tentar ter O Cabelo Da Glória Pires. Atente-se para o uso do verbo tentar.
O Cabelo Da Glória Pires é uma instituição, uma categoria que está no topo da cadeia alimentar dos cabelos, o máximo que um ser vivo pode alcançar em termos capilares. Desde que ela apareceu em Dancin’ Days, em 1978, aquele cabelo passou a ser uma referência, obviamente inalcançável, na minha cabeça. A não ser que você seja filha da Glória Pires ou tenha uma árvore genealógica muito semelhante, lamento, mas aquele cabelo preto, liso, brilhante e pesado não vai acontecer para você. Nem para a Adriana Esteves, nem se ela contar com a ajuda dos cabeleireiros mais fantásticos da Via Láctea.
Se eu fosse roteirista desta novela, pensaria num outro tipo de fixação e pouparia a excelente atriz Adriana Esteves de tentar fazer um corte de cabelo “igual” ao Da Glória Pires e ficar com aquele capacetão com que ela se encontra.
Marion Cotillard teve facilidade para se caracterizar e parecer Édith Piaf mesmo sendo 20cm mais alta. Jamie Foxx literalmente se transformou no Ray Charles. Não vamos tão longe: Daniel de Oliveira chegou a ficar estranho de tão parecido com Cazuza. Mas nenhuma atriz que me ocorra vai conseguir interpretar O Cabelo Da Glória Pires sem parecer um Playmobil. Vamos apenas aceitar os fatos.

8 comentários:

Gi disse...

Flávia, por que você escreve tão pouco?
Gosto muito sempre.

bjbj
Gi

Renatinha disse...

Concordo com a Gi. Escreva mais... Bjs Re

gera disse...

ahahahaha

Aline Kelmer disse...

Sempre me faz rir.
Obrigada.

Flavia Coradini disse...

Vou tentar, Gi.
Digo o mesmo para você, Renatinha.
Gera, hahahahahahaha
Aline, que bom. Eu é que agradeço por você ainda vir ler.
Blogs desse tipo são instituições falidas, na minha opinião. Por isso perdi o hábito de postar. Mas vou tentar manter alguma constância.

Beijos

Luciana Cani disse...

amo!

Priscilla Merker disse...

Muito bom todos os textos. Sim, eu li todos, na sequência, em alguns minutos. Amei

Flavia Coradini disse...

Priscilla, mas quando você diz todos, está querendo dizer todos mesmo? Desde 2006? Não, né? Seria muita honra. Beijos e obrigada.