1 de jun de 2007

Quer que desenhe?

Sempre fui muito melhor com as palavras escritas. Principalmente para dizer coisas importantes. Cartas, e-mails, esboços de coisas que precisam ser ditas sem gaguejar. Mando ver mesmo. Mas não tem nada mais difícil do que escrever coisas importantes nessas ferramentas de mensagens instantâneas que a gente usa todos os dias, tipo msn. Acontece que alguém estabeleceu algumas regras que atrapalham a comunicação nesses troços. Por exemplo: se você escreve em caixa alta está gritando (já me disseram isso). Às vezes você faz uma brincadeira que, para você é óbvio que é brincadeira, mas chega do lado de lá como uma bomba. E quando dá vontade de fazer o equivalente àquela olhada fulminante no fundo dos olhos. Como se faz isso? Como mandar um recado sutil nas entreletras (especialidade feminina)? Se passar alguma intenção em mensagens instantâneas é difícil, imagine segundas intenções. Deve ter sido por isso que inventaram aqueles desenhos tipo emoticons para ajudar. Você escreve o que quer dizer e, para não correr o risco da pessoa não entender sua intenção, você desenha (no meu tempo isso era como chamar de burro, acho péssimo). Para piorar, mensagens instantâneas exigem espirituosidade instantânea. Coisa que não existe, a não ser que você use chapéu de couro e seja um repentista dos bons. Quando tudo indica que o diálogo está engrenando, que o clima esta pintando, os comentários espirituosos ficam colados em algum lugar do seu cérebro. Como aquele pé de meia que sempre fica na parede da secadora de roupas. Eles não querem ser encontrados. Ou é a gente que quer falar tudo logo de uma vez, pessoalmente e bem de perto?

“Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco: não há nada que substitua o sabor da comunicação direta”. Mario Quintana

9 comentários:

Mylena disse...

Ou como cantou Itamar Assumpção: "Mensagem não é consolo, bom mesmo é ali: olho no olho!". bj.

julia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JULIA disse...

Esqueci de dar meu blog

JULIA disse...

Eu adoro seu blog. Acho demais. Sempre me identifico com as coisas que vc escreve. Soy Cafona Sim, mas não sou separadamente bonita. hahaha
Eu sou como vc, até tenho jeito pra escrever, mantenho meu blog sempre atualizado, mas acho que na hora q a conversa tá engatando a segunda, o carro fica OFFLINE. Assim não dá. Na minha opinião, msn é bom, mas é ruim, entende?
POSSO TE LINKAR??(olha to gritando)
BJO

Flavia Coradini disse...

Julia, vc não deixou seu blog. Que lástima. E como não sei como te contatar, fico na esperança de que você volte e releia os comentários deste post. Se você pode me linkar? Ficaria lisonjeada. Adorei. Beijoca.

Val disse...

puts... é complicado mesmo.

Eu mando logo um beijo assim a pessoa entende que a missão é de Paz.

Muaaaaaaa!!! Lindona!!!

gera disse...

passado

danuza pos-moderna

cada dia melhor

ps qdo vamos ter nosso momentinho?

bj-me-liga

Carlos Wilker disse...

o msn (ou a net, ou mesmo a vida nos dias chatinhos de hoje) não foi feito pra subentendidos, entrelinhas ou coisas sutis. ninguém entende, ou quer entender, tudo é o agora o sempre ou o nada.
(ficou uma coisa meio apocalíptica, esse comentário, mas fica assim mesmo)

Gabi disse...

meus sentimentos a respeito são ambíguos. por um lado nada substitui o tétiatéti. por outro é difícil ter conversa relevante no msn. sim, na minha cartilha desenhar em substituição de escrever era para burros, mas vou dizer, um bom emoticonzinho as vezes é tudo e não compromete. beijocas