8 de out de 2007

Sobre corações partidos

Se você é dos meus e não veio para este mundo a passeio, mais cedo ou mais tarde vai ter seu coração partido em milhares de pedacinhos. No meu caso, mais cedo e mais tarde. No caso de muita gente que eu conheço, nunca. Nem pensar.
Sim, é possível viver sem que ninguém nunca te decepcione ou te machuque. Basta se preservar o tempo todo. Não deixar ninguém se aproximar muito, não demonstrar muito o quanto quer algo ou alguém, não viver muito. Pronto. Você vai ser aquele tipo que todo mundo comenta: Impressionante. Fulano tá sempre bem.
Agora a pergunta: em nome de que? Qual é a necessidade de viver se preservando, sem pagar para ver, sem viver coisas que não estavam no script?
Isso não é um manifesto pela dor-de-cotovelo e pela fossa. O-dei-o. É só uma maneira simples de ver as coisas quando você já passou por elas.
Antes viver uma grande decepção do que não viver nada. Mil vezes administar uma cara quebrada do que viver com o rostinho bonito intacto, imaginando como seria algo que você nunca moveu um músculo para ver acontecer.
E depois de se aventurar e viver algumas novelas mexicanas, acontece um fenômeno muito bacana. O coração se parte como um prato Duralex. Em milhares de pedacinhos sem ponta. É assustador, você fica catando os caquinhos por um tempo, mas sabe que eles não machucam mais e tira de letra. Ou quase.

9 comentários:

LuccaS disse...

É, Flávia.
Nisso eu sou experiente...

Não sei se eu sofro mais ou menos que as pessoas das novelas mexicanas... As vezes acho que até mais.

Mas eu sempre to tentando acertar:)

E acho que contigo acontece o mesmo, isso que importa!

Não esquece, que no fim das novelas, aparece o principe no cavalo branco, te salvando do vilão!

:)

Jonara disse...

vou dizer uma coisa ... leio teu blog de vez enquando, nunca comentei. Mas hoje caiu como uma luva. Não gosto de cair em deprê, mas quando caio, até que é bom mergulhar lá no fundo.

Meu blog é esse -->
http://www.joba.blogger.com.br/index.html

beijo! obrigada pelo post.

Luciana disse...

Ouvi esses conselhos pessoalmente e vc tinha e tem toda razão.

bj!!!

olivia disse...

tudo o que eu precisa ler...!

beijo

gera disse...

arrasou

infelizes nao so os que sofrem por amor

mas os q nunca amaram

Gabi disse...

E nesse processo duralex às vezes também chega o estágio que o troço despenca, faz um puta barulho, rodopia e quando você fecha os olhos antecipando os estilhaços, não é que ele não quebra? Fica meio zonzo e riscadinho mas continua inteiro e logo pronto pra outra.

LuccaS disse...

Droga, ainda não recolhi meus cacos de Duralex, haha.

Dedinhos Nervosos disse...

Ao invés de catar os caquinhos, eu tento varrê-los de uma só vez. O problema é que quase sempre sobra um aqui e outro ali.

Aninha disse...

Ops, por acaso acabei encontrando esse site....Hum, gostei do texto...Tô quebrando a cara pela segunda vez, tô sofrendo pra caramba mais não consigo não me envolver, acho q não vale a pena pq não iria viver um amor verdadeiro..mais tá bom de filosofia...é vivendo, aprendendo e amadurecendo...hehehe

bjs!

Aninha Verçosa.