15 de jun de 2009

Sobre namorados e parada gay


Sexta, 12, dia dos namorados. Domingo, 14, parada do orgulho gay. Lembrei desta história que me pareceu englobar os dois assuntos.
Minha amiga é lésbica e estava toda feliz namorando uma mulher que era hetero até conhecê-la. Ela sabia que a namorada não tinha se convertido por causa dela, mas gostava da idéia de ser a primeira. Um dia, falando sobre o assunto, a namorada contou que, antes de conhecê-la, ia nas baladas hetero e ficava com homens. Até conhecer um que parecia bacana. Dançaram, se beijaram e quando foram conversar, ele soltou a pérola:
- Gostei muito de você. Queria te conhecer por compreto.
Por “compreto” assim, com érre mesmo. Foi aí que ela percebeu que não suportava mais. Tomou uma decisão radical.

Já para mim e para você, que continuamos do lado de cá da força, muita força.

6 comentários:

Gi disse...

A parada de ontem foi a prova que muita gente está tomando a mesma decisão.
Mas, como você mesma já disse num outro texto sobre o tema, alguém tem que ficar no armário. Né?

Luciana disse...

Pobrema sério esse cara! Se bem que qual mulher nunca teve umas lamas dessas no caminho?...imagine se todas nós tivéssemos desistido? A parada gay ia explodir!

To com saudade de vc!!!

Fernanda disse...

HAHA...adorei...
Mas homem sempre precisou de uma ajudinha, né?? Senão, a EVA nem teria sido criada...rs

Flavia Coradini disse...

Lu, que susto. Achei que vc ia comecar a enumerar.
rararararara

felipe disse...

ah, pf, essa namorada da tua amiga era que nem político que quer roubar . Só precisava dum pretexto...

felipe disse...

mas tem coisa melhor que ser gay e ficar nas baladas heteros. uuuuh , eu gosto!