7 de ago de 2010

Balada com massagem cortesia


Já fiz shiatsu, ayurvédica, estética, desportiva e até aquela mequetrefe depois de lavar o cabelo no Soho. Adoraria fazer aquela em que um japonês caminha nas costas da pessoa. Mas massagem boa mesmo é essa que eu vou explicar através da transcrição literal do diálogo, há alguns dias numa balada de São Paulo.
- A gente pode ficar aqui e conversar com vocês?
- Podem, claro.
“A gente” = 2 meninos de 20 anos. “Vocês” = eu e minha amiga.
- Qual é o seu nome?
- Flavia.
- Você está na faculdade?
- Não, já me formei.
- Onde?
- Na Federal de Santa Maria.
- Você mora no Rio Grande do Sul?
- Moro aqui há 10 anos, mas minha amiga é de lá.
- Que legal... Você já trabalha?
- “Já”. Sou publicitária e você?
- Sou músico.
- Mas o seu trabalho é estágio?
- Não. Já fui contratada.
No auge dos meus 36 anos (quase 37), ganhei a noite com esse papinho. O que aconteceu depois? Nem importa.

7 comentários:

Gi disse...

Alguém achar que vc tem pelo menos 15 anos a menos, não tem preço.
rsrsrsrsrsrsrs

Anônimo disse...

ahahahahahahahahahahaahhahaahahah...eu disse que era bom!

Márcia Stival - Assessora de Imprensa disse...

Quem tava contigo?

Anônimo disse...

Só uma mulher entende o que isso significa. Muito bommmmmmm

gera disse...

hahaha adoro

mas e aê, finalizou? querosaber

Kuka disse...

"Músico" é o novo "Desempregado e moro com minha mãe".

Vitor Simon disse...

Vou fazer a massagem ao inverso então: "te conheço desde o tempo que tu fazia estágio". :P