29 de nov de 2010

Volta logo, Michael.


Adoro teorias da conspiração. Dou muita risada quando percebo que algumas pessoas realmente acreditam que Elvis não morreu e que foi visto recentemente na Argentina, onde tem uma casa.
Ouvi uma ótima sobre as moedas de 1 centavo. Quem me contou disse, literalmente: “Abílio Diniz e os maiores varejistas do Brasil fizeram um acordo e guardaram todas as moedas de 1 centavo que seus estabelecimentos receberam durante anos, até elas não serem mais fabricadas. Então eles colocaram todas dentro de um saco e jogaram no fundo do mar. Tudo para não dar troco para o que custa 99 centavos”. Eu acho que isso dá um filme, de tão bom.
Mas se tem uma que não me surpreenderia em nada é “Michael Jackson não morreu”. Fiz uma pesquisa básica antes de começar a escrever aqui e descobri que já existem 403 mil resultados para esta frase. Um dos primeiros deles se intitula: “50 motivos para acreditar que Michael Jackson não morreu” (joga no Google), dos quais eu destaco os melhores, na minha opinião.
O caixão nunca foi aberto e o corpo, ninguém sabe onde foi enterrado. Ele tinha dívidas de 500 milhões de dólares e deixou um testamento dando poderes para um empresário e um sócio administrarem seus bens. A pessoa que ligou para o 911 estava calma demais e nunca citou o nome de Michael, apenas disse que “um homem estaval mal”. As cirurgias plásticas e máscaras que ele usava para cima e para baixo: quem garante que quem se transformou naquela coisinha de nariz pequeno foi ele? Poderia muito bem não ser mais ele há muito tempo. Algum sósia fanático poderia ter topado ficar igual a ele e se sacrificar, morrendo e deixando-o livre para vivem paz. Dizem que ele pretendia estabelecer residência no Oriente Médio, onde já se passou por mulher, de burca, para fazer compras anônimo. Ele poderia viver lá e usar burca para sempre, se quisesse. Ele ia ou vai lançar uma música chamada Ressureição. O plano da sua falsa morte já apareceu na letra de sua música Morphine, que fala sobre ataque cardíado, morfina (claro) e sobre o remédio Demerol. Hein? Hein? Para fechar: nos Estados Unidos existe uma lei que diz que, em caso de tentativa de homicídio por duas ou três vezes, o cidadão tem direito a mudar de identidade ou forjar a própria morte, por motivo de segurança. Ele pode ter feito tudo isso amparado pela lei.
Muito louco para a sua cabeça? Mas o que não era muito louco, vindo de uma pessoa que morava em Neverland e quase jogou o filho da sacada? Não só faz sentido, como seria do caralho. Se isso fosse verdade, ele seria muuuuuito mais genial do que eu já acho que ele foi. Ou é? E se a última turnê mundial que ele estava ensaiando é exatamente esta? Gênio.

9 comentários:

Dani disse...

Realmente, o bicho!!
Quando li o título do post e vi a foto, resolvi ao mesmo tempo em que lia, ouvir as músicas do "Reizinho"
E o clima foi massa.
Eu tb curto teoria da conspiração, acho bacanerrimo.
Quando vi a notícia da morte de Michael, pensei logo em suicídio, não vou mentir. E até me decepcionei com a real situação,
achei meio medíocre.

Imagino que quem tem a capaciadde de idealizar e produzir um clipe como Thriller não morreria assim "tão mais ou menos".

Chata pitaqueira disse...

Esse post está, tipo, um ano atrasado...

Roberta disse...

Sensacional!

Flavia Coradini disse...

Pode ser, tipo, atrasado, sim. Mas eu fiquei sabendo desta teoria há poucos dias e estou achando coisas muito engraçadas a respeito. Imagina que sensacional se ele realmente voltasse e, quem guardou o ingresso da turnê, tivesse lugar garantido num mega show. Quem pegou o dinheiro de volta, perrrdeu. Pirei. Adorei muito imaginar isso.

Ana disse...

Amei o post! Eu adoooro teorias da conspiração, e inclusive sou do time que acredita que Elvis está na argentina.
E tenho total certeza que o 11/09 foi obra do Bush.

Anônimo disse...

Maluquinha vc e tmb coerente! Tudo fecha mesmo... Beijoka guria

Vitor Simon disse...

Prefiro o Elvis morto do que morando na Argentina.

gera disse...

uahahaha páraaaa

e a história de viver de burca no oriente kkkk mto boa

Kuka disse...

Ele andava de burka até os anos 80 de porta em porta pregando como testemunha de geová (sério. Sério mesmo!). Usava um falsete e achavam q ele era mulher. Parou qdo a religião criticou Thriller, dizendo q era do diabo.
que se pode esperar de um GÊNIO desses?