2 de jan de 2012

Um lugar mágico

Confesso que me dá um pouco nos nervos essa obrigatoriedade de ir para algum lugar cool e paradisíaco nas festas de final de ano. Mas hoje você vai me desculpar porque eu vim aqui para me vangloriar.
Não sei você, mas eu passei o Natal e quase toda a semana passada num lugar perfeito. Não lembro de ter sido mais bem tratada na vida. Depois da recepção calorosa, fui direto para uma suíte iluminada e cheia de mimos. E eu não estou falando de xampuzinho bom nem de chocolate belga, my dear. Para você ter uma ideia, tinha até um pijaminha lindo, de algodão, do jeito que eu gosto e do meu número (como eles descobriram o meu número?). De dia fez um calor super agradável e à noite era frio suficiente para dormir de cobertor. O lugar não tinha praia nem coqueiro, muito menos gente me abanando com plumas, mas era mágico de verdade. Coisa de cair o queixo. Bastava eu pensar: hummm, que vontade de comer tal coisa e a tal coisa se materializava na minha frente. Plim! Simples assim.
O café da manhã não tinha hora para acabar. Se eu quisesse acordar às 4 da tarde, tinha café feito na hora com pão caseiro (de novo: como eles adivinharam? Há muito tempo não comia pão caseiro). Quando eu pensava, por exemplo, que queria tomar um banho, não precisava dizer nenhuma palavra e uma toalha limpinha e felpuda, dessas que os rock stars exigem no camarim, se materializava nas minhas mãos. Coisa de louco.
E olha a coisa da mágica outra vez: em vez daquela depressão pós-férias que a gente costuma sentir quando sai de um paraíso e tem que voltar à realidade, desta vez eu voltei toda serelepe.
Até pensei em colocar o link para você tentar fazer uma reserva para o ano que vem. Mas este é o tipo de lugar que, se todo mundo descobrir e começar a frequentar, vai deixar de ser mágico.
E depois, a casa dos meus pais só tem mais um quarto disponível, além do meu. E eu e meus irmãos, que não somos bobos nem nada, já temos nossa reserva cativa.
Feliz 2012 para você que não troca estar na companhia de quem mais ama por nada deste mundo.

17 comentários:

Lu disse...

hehe, também estou num "hotel" desses! E aí, alguma previsão de vir a SM nessa semana? bjs

Anônimo disse...

Lindo Flavia, os donos do Hotel devem ter ficado ainda mais felizes do que tu. bjo e um 2012 iluminado... Deni

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- ah! nada melhor do que o aconchego familiar. aliás, nada melhor do que FÉRIAS com o aconchego da família.
feliz 2012, Flávia.

Grande abraço.

Carla Cancellara disse...

Que lindo, Flá!! Seus pais têm que ler isso!!

Rogerio disse...

Sem falar no gorjeio altaneiro do papagaio charão.

Lisia disse...

Posso garantir que é tudo verdade!
Adorei! bjs

Lisia disse...

Posso garantir que é tudo verdade!
Adorei! bjs

gera disse...

tem amigos q tbm sao assim né

mto bao, num tem hotel nenhum no mundo que pague

marcelo sato disse...

Pode crê, Flavia, a casa dos pais é o verdadeiro hotel all inclusive. Bjs

Gi disse...

Aaaaaaah, que legal! Feliz 2012. Desejo que vc escreva mais.

bjbj

Gi

Anônimo disse...

Guriaaaaaa, a felicidade pode ser simples, que lindo, amei seu texto e seu lugar mágico. Curta muito este lugar sempre, beijo,lili.

Calú disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vitor Simon disse...

Legal, Flávia. Tu já andou pelo mundo inteiro e reconhece na casa dos teus pais o melhor lugar para estar. Isso tem um simbolismo muito forte. Fala de como a felicidade pode ser simples. De como a gente precisa de menos coisas para ser feliz. E que a felicidade não é uma exigência, mas sim algo natural. Acredito que as pessoas, aos poucos, vão se dando conta disso e tomando essa direção. Parabéns pelo texto!

ana laura disse...

Vou te chamar de querida só por causa do bacanérrimo. Combina?
Bom, queria dizer que a anos tenho sentido esse prazer do retorno. ADORO voltar pra casa, sentir cheiros, barulhos, toques que só encontro lá. Desfrute até não poder mais.
bjoca

ana laura disse...

Vou te chamar de querida só por causa do bacanérrimo. Combina?
Bom, queria dizer que a anos tenho sentido esse prazer do retorno. ADORO voltar pra casa, sentir cheiros, barulhos, toques que só encontro lá. Desfrute até não poder mais.
bjoca

Anônimo disse...

Vc tem publicado tão pouco!
Entro aqui quase todo dia e...nada
:(

ZILA disse...

É, FLÁVIA,ESTE LUGAR EU ACREDITO CONHECER BEM.TUDO O QUE DIZES É VERDADE, INCLUSIVE O CAFÉ DAS 4, OU MELHOR DAS 16 HORAS!NÃO VOU ESPALHAR O ENDEREÇO! BJ.TIA ZILA