14 de set de 2008

Velho da Pedroso

Na avenida Pedroso de Moraes em São Paulo, mora um mendigo que passa o dia inteiro escrevendo. Eu sempre tive uma curiosidade enorme de saber o que ele tanto escreve. Então, como passava por lá todos os dias, resolvi levar um prato de comida e ele me deu um dos seus escritos como forma de agradecimento. Fiz isso mais algumas vezes e tenho uma pequena coleção dos textos dele. Peguei amor.
Os textos são intrigantes. Com erros de português mas muito bem escritos, se é que isso é possível. Ele é articulado, usa palavras difíceis, tudo faz sentido (ou quase) e está catalogado com números e datas estranhas. O mais curioso é que ele encerra os textos com uma espécie de assinatura publicitária. Tudo acaba com “Casa Suíno. Modêlo em desigiêne”. Sim, suíno de porcos, “desigiêne” de falta de higiene, sujeira mesmo. Tem uma ironia nisso, o cara é bom. Gosto dele. Sempre que passo por ali vejo se está tudo bem. Ele gosta de morar lá, que eu sei. Já que eu estou meio sem tempo de escrever, aqui vai um texto que eu transcrevi exatamente como estava no papel que ele me deu. Não sei você, mas eu amei.

Oférta:
Géstas – Páginas Autógrafas.
Que
sua vida seja cômo a
da câna de assucar,
que sabe extrair da terra, a maior
douçura do mundo.
Ass. O “Condicionado”
SP. 4-8-1999+5(c).

Que – seria o Nº 377
16-2-99+6(c).

Casa Suíno
Modêlo em desigiêne.

21 comentários:

Luciana disse...

ahhh o véio da pedroso! Gosto dele tb.

Dedinhos Nervosos disse...

Nossa... eu gostei bastante tb.
Deve ser pq eu tb gostaria muito que a vida fosse assim :o)
Bj.

R. disse...

ja parei la e pguei um escrito tb....é bem intrigante...quem será que é ele? apenas um mendigo louco ou alguem especial?

Re disse...

Já viu o documentário "O zero não é vazio"?
Ele aparece e explicam a numeração dele e de outros poetas urbanos deste Brasil. Vale a pena ver.
beijos
Re

Ale Salvatori disse...

Nossa, que doido isso.
Aqui em Paris também tem uns "mendigos" que moram na rua por opção. Quando falo com alguns e digo que sou brasileiro, geralmente eles falam do Lula e da situação política do país, enquanto que com outros franceses "letrados" o assunto nunca sai do futebol e carnaval...

Helena Cortez disse...

ue, cadê o contador da sua página?
Tirou?
Gosto do velho tb.

bjos

Pequena Russa disse...

Gosto dele tb e lembro vc me contar isso !!!!

gera - man in the box disse...

eu tenho um desses

bjocas

Gi disse...

Fala sério. Que historia legal.

bjbj

Anônimo disse...

Ele se chamar de O Condicionado é interessante tbem. Publique os outros, se vc puder.

Luís-SP disse...

Gente eu adoro o teu blog. Vc diz muita coisa q eu concordo. E temos algo em comum a "gauchês". Vc tem msn??? Manda um e-mail para mim, pleeasse adoraria conversar com vc. E-mail luislm@uol.com.br
MSN: luisjunqueira87@hotmail.com
Bjos

Anônimo disse...

Ele é Raimundo Arruda Sobrinho, 68 anos. Morador de Rua. Nasceu em Piacá, no norte de Goiás - hoje Goiatins, cidade de 11 mil habitantes no Tocantins. Assina como "O Condicionado", um pseudônimo que usa "há muitos anos". Cada exemplar doado é numerado e datado. De 2000 a 2007, marca os anos como 1999+1 a 1999+8.
Arruda escreve enquanto há luz natural, com o auxílio de uma régua de 30 cm para manter as linhas retas no papel não pautado.O ex-livreiro se vê permanentemente mal-humorado, e sabe que isso afasta as pessoas. "Estou socialmente estragado".

Luccas Jones disse...

Nossa, muito interessante uma figura dessa^^

Deivison disse...

Pessoal,


A história de Arruda é realmente formidável, a anos passo pela av. Pedroso e sempre dispertou em mim uma vontade de saber sobre aquele homem, afinal quem vê seu aparato de livros e sua disposição em escrever loga nota que ele não é um simples morador de rua, em um sabádo aproveitei que a cidade estava bem tranquila e arrumei um motivo bem interssante pra poder conhece-lo, ao contrario de qualquer morador de rua que ficaria satisteito em ganhar um prato de comida ou dinheiro, dei a ele um livro; uma obra de machado de assis, acho que ele gostou, pois tive a oportunidade de conversas com ele e saber mais sobre; Raimundo me deixou chocado ao começar falar que adorava Machado de Assis, Camões e Paulo Prado entre obras que jamais ouvi falar, ele disse que a unica coisa que ele não lê de forma nenhuma são jornais, afinal ele não tem o menor interesse em saber sobre atualidades, acontecimentos, quem é prefeito ou governador de São Paulo e nem presidente.

Um grande Abraço

Anônimo disse...

inteligençia é pra pouco nós naõ invetamos nada copiamos o que os outro fazem

Anônimo disse...

Na segunda feira o senhor ainda esta lá sentado e escrevendo... na terça só havia um monte de lixo revirado...idem na quarta...e, na quinta o lixo foi todo retirado...E, o velho e bom Raimundo mendigo da Pedroso sumiu... desapareceu...

Anônimo disse...

E passei lá na quarta, e logo comecei a chorar, pq não sabia o q tinha acontecido, e era muito cedo, não tinha ninguém para perguntar, gostava muito dele!!! Alguém sabe o q houve???

Flavia Coradini disse...

Gente, não sei. Vou perguntar para uns amigos que passam por lá todos os dias. Se descobrir algo, posto aqui mesmo. Pode ser que ele tenha sido internado pq tem aquele problema monster de coluna. E sempre tem gente que vai ali conversar com ele. Numa dessas, alguém chamou socorro. Tomara que tenha sido isso.

manuela disse...

Adorei !!! Mas gostaria de saber o que aconteceu com ele , porque faz mais ou menos um mês , que ele não está mais lá.

Anônimo disse...

REGINA
Tantos anos passando na Pedroso e vendo o 'Edmundo' (como as crianças do colégio o chamavam). Era instigante vê-lo alheio a tudo e todos, escrevendo, lendo...
Alguém sabe o que houve com ele? Muita gente está sentindo falta dele...

Flavia Coradini disse...

Gente, olhem o que eu descobri hoje:

SP: poeta da rua reencontra família e passa por tratamento

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5788071-EI8139,00-SP+poeta+da+rua+reencontra+familia+e+passa+por+tratamento.html

:D