6 de abr de 2010

Telefone sem fio


É difícil de explicar, as regras são bizarras e muitas você precisa decorar para aprender. Mas trabalha um pouquinho escrevendo para ver se você não se apaixona pela língua portuguesa. Sei que parece papo de bicho grilo, mas os idiomas têm vida própria. E a maior prova disso são as origens das expressões. Eu sou apaixonada. Não canso de me surpreender com os motivos pelos quais falamos o que falamos. Não sei se estes exemplos são 100% fundamentados mas adoro, coleciono e hoje decidi colocar alguns aqui.

Quando uma pessoa está “com o bicho carpinteiro”, significa que ela está inquieta, não pára, está agitada. Mas o que diabos é um bicho carpinteiro? Cupim? Não. É muito mais legal do que isso: originalmente se dizia que a pessoa “estava com bichos no corpo inteiro”. Motivo mais do que suficiente para não conseguir ficar quieta.

Olha essa: antigamente, quem ganhava o prêmio máximo do jogo do bicho levava 25 mil réis, e isso representava a vaca ou fazer a vaca. Foi assim que surgiu a famosa “vaquinha”. Fazer uma vaquinha era tentar juntar o máximo de dinheiro possível.

“O filho do Tarcísio Meira é ele cuspido e escarrado”. É feio mas significa que eles são idênticos. Por que? Lá nos antigamentes, quando alguém queria dizer que o filho era a cara do pai, dizia: “este moleque é o pai esculpido em carrara”. Elaborado demais para quem nem imaginava que carrara era um tipo de mármore.

As primeiras telhas feitas no Brasil eram de argila, modeladas nas
coxas dos escravos. Como eles variavam de tamanho e porte fisico, as telhas ficavam com formas diferentes. E uma casa com telhas cada uma de um tamanho, ficava meio esquisita. Foi assim que surgiu a expressão “feito nas coxas”, que quer dizer “feito de qualquer jeito”.

Só mais uma e eu paro: "tintim por tintim". Acho tão bonitinha que queria que tivesse alguma relação com brindar. Mas na verdade “tintim” é a onomatopeia do tilintar de moedas quando uma cai sobre a outra. Lá nos primórdios era usada para descrever uma dívida paga até a última moeda. Ou seja: tudinho, mas tudo mesmo.

PS: O Mario Prata tem um livro delicioso sobre isso chamado "Será o Benedito?". Joga no Google.

15 comentários:

Gi disse...

Adorei todas. Não sabia de nenhuma. Isso é apaixonante mesmo. Vou procurar o livro.

bjbj da Gi

Carla Vergara disse...

Adorei!

Ana Luiza B disse...

Sobre o mesmo tema tem também o livro "A Casa da mãe Joana" do Prof. Reinaldo. É ótimo!

Prato do Dia disse...

Colega, eu participo da sua satisfação em escrever sobre nossa língua.
Tanto, q até penso em fazer um blog mais cult,"intelect",entende?

bjs e valeu!

3du Mesa disse...

Sensacioníssimo.

Flavia disse...

Eu sabia a do "feito nas coxas" mas o resto é novo pra mim!

Eu tenho um livro de expressões em inglês que se chama "Red Herrings & White Elephants". É bom, mas, como muitas das frases eu nunca ouvi, perco metade delas.

Essa em portugês é bem melhor - o livro do Será o Benedito também é fantástico.

Adorei

Pequena Russa disse...

eu adoro falar "mas será o benê"? ou então "joguem mamãe do trem" e outras que dps te falo pessoalmente.

Gabriela Silva disse...

Muito bom!

Aprendi sobre a expressão "esculpido em carrara" com um dos meus professores na faculdade de Direito.

Concordo com vc, é delicioso aprender sobre nosso idioma...
beijo

Denis Lee disse...

Excelente! (Assim como todos os outros posts.)

Luciana disse...

Adorei o cuspido e escarrado! Quem diria?
bjs!!

gera disse...

boa dica. saudades tbm. me responde no feici. bjus

Luciene disse...

Adorei! Lendo, lembrei de uma expressão que estou até hoje tentando entender o real significado. É quando alguém quer se disponibilizar para algo e diz: qualquer coisa prende o grito! Como assim, prende o grito?

DEEP disse...

Petacular. Mais uma pra sua coleção: batatinha quando nasce, "espalha a rama" pelo chão. Não é bonitinho?
Choro de rir lendo seus posts.

ANANDA disse...

Em inglês se usa a expressão 'the father's spitten image'. A imagem cuspida do pai... ou algo assim... e estou lendo um livro de uma nigeriana onde em algum momento se diz que um menino muito parecido com a pai é assim por que 'his father spat him out'... o pai cuspiu ele pra fora...

Também adoro peculiaridades de línguas diferentes. Cada uma tem expressões e palavras intraduzíveis.

jose disse...

Adirei. Quando comecei a ler o post me indentifiquei de imediato. Sempre adorei a origem das palavras. Sempre. Ps. Ri muito aqui.
Vou buscar esse livro