12 de mai de 2010

Ups


Os dois casais e seus filhos eram amigos desde sempre. Companheiros da pizza de domingo, das macarronadas no Bixiga, entre outros programas família. Entre eles, não tinha tempo ruim.
A não ser naquele fim de semana fatídico em Ubatuba. Foram todos para uma casa alugada, com bóia de patinho, cachorro e papagaio no carro. Mas nem chegaram perto do mar por conta da chuva que não parou um minuto.
Fizeram churrasco no sábado ao meio-dia, churrasco no sábado à noite e, quando decidiram repetir o cardápio no domingo, perceberam que não tinham mais carne, nem carvão, nem cerveja. O mundo estava mesmo caindo.
Os dois maridos pegaram o carro e foram ao supermercado enquanto as esposas e as crianças davam um jeito na casa. Saíram no meio de uma daquelas tempestades em que o limpador de pára-brisa na velocidade máxima não dá conta do aguaceiro. E, todo mundo sabe, onde tem paulista e chuva, tem engarrafamento. As ruas de Ubatuba paradas e as imediações do supermercado lotadas de turistas frustrados como eles. Nessa de acelerar e parar, acelerar e parar, eles ficaram ao lado de um ponto de ônibus e viram uma menina jeitosinha no abrigo. O vidro do carona estava aberto para o pára-brisa desembaçar, eles ali, parados, a menina também. Um dos amigos se dirigiu a ela, para quebrar o silêncio:
- Chuva do caralho, né?
A menina respondeu prontamente:
- Chupo sim.

PS: Righi e Zé, nem sei como agradecer. A história é brilhante.

10 comentários:

Roberta disse...

kkkk.

Gi disse...

Flavia,
Quase tive um ataque cardíaco. Ri moitooooo.

bjbj

Gi

Material Girl disse...

2012 chegou e eu nem vi?
Muito bom!!!!

Anônimo disse...

Mor-ren-do de rir.
Sensacional.
bjs da Dani

Bru Bru disse...

Essa piada é boa! Ela foi adaptada. Na verdade o Costinha me contou pela primeira vez em 1981.
Adoro esse blog. Parabéns pelo post.

Renatinha disse...

hahahahah ótima!

Flavia Coradini disse...

Bru,
segundo os protagonistas, a história aconteceu bem depois de 81. Mas eles juram q aconteceu e eu, conhecendo as peças, acredito.
Espero que tudo isso não passe de mera coincidência.
bj pra vc e q bom q vc gosta. volte sempre.

Estefânia disse...

O nível do skate feminino brasileiro é maior do que muitos pensam por aí.
Quanto a essa história, é lenda.

gera disse...

como diria o xico anisio, copo de água e boquete ñ se nega a ninguém http://migre.me/KUaq

Leilany Arruda disse...

muiiito boa!!!